Tech, toy, tool: pense, produza, prospere. Oferecemos insights práticos e valiosos para empresários, profissionais e entusiastas da IA, capacitando-os a maximizar o potencial desta tecnologia revolucionária.

O Papel dos Jogos (Games) na Sociedade e Ciência

Compartilhe:

Autora:

O-Papel-dos-Jogos-Games-na-Sociedade-e-Ciência
Imagem criada por @nandagomesai com o DALLE3 (DALLE3/Reprodução)

Minha jornada no universo dos jogos (games) começou na era dourada do Atari, onde clássicos como Pac-Man, Carmen Sandiego, River Raid, Frostbite (referido carinhosamente como “gelinho“), e Enduro não eram apenas formas de entretenimento, mas portais para mundos imaginários que desafiavam nossa destreza e engenhosidade. A transição para o PlayStation trouxe novos mundos à vida diante dos meus olhos, de aventuras mágicas em Hogwarts com Harry Potter a emocionantes explorações submarinas com A Pequena Sereia e seu inseparável amigo Sebastian, passando pela intensidade e suspense de Resident Evil.

Durante esse tempo, descobri uma paixão por jogos de estratégia, um gênero que desafia a mente e requer planejamento e tática. Embora Harry Potter, Resident Evil e A Pequena Sereia não fossem clássicos de estratégia, introduziram-me à complexidade e ao pensamento crítico para superar desafios. Essa era uma época em que jogar era sinônimo de diversão pura, uma escapada lúdica da realidade.

No entanto, conforme que cresci, o tempo e as responsabilidades me afastaram desse universo lúdico, até que a paixão pelos games foi reacesa através dos olhos do meu filho de 16 anos, um gamer ávido de Valorant. Hoje, vejo muitos olhando para os jogos com ceticismo, preocupados com os impactos negativos que podem ter. Mas, quem dentre nós nunca encontrou alegria e até mesmo aprendizado nos jogos?

Por que, então, ainda há tanto preconceito em relação a eles?

Continua após a publicidade..

Os jogos evoluíram de simples passatempos a plataformas complexas que oferecem mais do que entretenimento. Hoje, eles abrem portas para o aprendizado, a colaboração e até mesmo oportunidades de carreira. Por que, então, ainda há tanto preconceito em relação a eles?.

Este artigo é um convite para abrir nossas mentes e reconhecer o potencial transformador dos jogos digitais. Proponho explorarmos como eles não apenas moldaram nossa infância e adolescência, mas como continuam a influenciar a educação, a ciência e a inclusão social de maneiras que jamais poderíamos imaginar.

Dedico este artigo ao meu filho: Fernando “lucks” blessed.

Jogos (Games)

Ciência: O Caso de Foldit

Foldit” é um marco revolucionário no cruzamento entre jogos e ciência, demonstrando como a gamificação pode contribuir significativamente para a pesquisa científica. Desenvolvido por cientistas da Universidade de Washington, Foldit é um jogo de quebra-cabeça que desafia os jogadores a dobrar estruturas de proteínas de maneiras otimizadas, um problema complexo na bioquímica e na medicina.

Continua após a publicidade..

A genialidade de Foldit reside em sua capacidade de transformar um processo científico desafiador em um jogo competitivo e colaborativo. Os jogadores, muitos dos quais não têm formação em bioquímica, contribuem para resolver problemas reais de dobramento de proteínas, o que tem implicações diretas para o entendimento de doenças e o desenvolvimento de novos medicamentos. Notavelmente, a comunidade de Foldit ajudou a decifrar a estrutura de uma proteína de um vírus relacionado ao HIV, um problema que havia confundido cientistas por anos.

Ao longo dos anos, as soluções dos jogadores no Foldit levaram a avanços significativos na ciência, melhorando enzimas e criando proteínas com novas funções. Este sucesso mostra como jogos tornam a ciência acessível, aproveitando a criatividade global para enfrentar desafios complexos.

Foldit exemplifica o potencial dos jogos digitais além do entretenimento, agindo como ferramentas educativas e de pesquisa. Combina diversão e propósito, contribuindo para o bem-estar global e inovação científica.

Educação Ambiental Através dos Games

Walden, a Game” e “Eco” exemplificam perfeitamente como os jogos digitais podem desempenhar um papel crucial na educação ambiental, transformando conceitos abstratos de sustentabilidade em experiências imersivas e interativas. Esses jogos são projetados não apenas para entreter, mas também para educar jogadores sobre a importância de cuidar do nosso planeta.

Walden, a Game” transporta os jogadores para uma simulação da experiência de Henry David Thoreau no Lago Walden, permitindo-lhes viver de maneira simples, encontrar equilíbrio com a natureza, e refletir sobre o consumo consciente. O jogo desafia os jogadores a manter suas necessidades básicas enquanto exploram temas de auto-suficiência, preservação da natureza e a descoberta da beleza nos detalhes minuciosos do mundo natural.

Por outro lado,”Eco” coloca os jogadores em um ecossistema vibrante onde cada ação pode impactar o meio ambiente. Os jogadores devem colaborar para construir uma civilização sustentável, equilibrando o uso de recursos naturais com o desenvolvimento tecnológico e a prevenção de desastres ecológicos. “Eco” é uma poderosa ferramenta de aprendizado que ensina sobre ecologia, economia e a complexidade dos sistemas ambientais através da tomada de decisões que têm consequências reais no mundo do jogo.

Aumento de Conscientização

Os jogos exemplificam como a gamificação da educação ambiental pode aumentar a conscientização e promover uma compreensão mais profunda das questões de sustentabilidade. Eles transformam o aprendizado em uma experiência cativante, incentivando os jogadores a pensar criticamente sobre seu impacto no mundo e explorar soluções sustentáveis. Ao fazer isso, “Walden, a Game” e “Eco” demonstram que os jogos digitais têm o potencial de moldar comportamentos e atitudes em relação ao meio ambiente, inspirando uma geração de jogadores a se tornarem defensores da sustentabilidade.

Essa abordagem interativa e envolvente para a educação ambiental mostra que os jogos podem ser uma força poderosa para o bem, capaz de gerar mudanças significativas na maneira como interagimos com o nosso planeta. Ao combinar diversão com aprendizado, os jogos digitais oferecem uma plataforma única para explorar soluções para alguns dos maiores desafios ambientais que enfrentamos hoje.

Saúde Mental e Empatia no Mundo dos Jogos

Jogos como “GRIS” e “Hellblade: Senua’s Sacrifice” estão na vanguarda de abordar temas de saúde mental de maneiras profundamente inovadoras e menos estigmatizadas. Esses jogos não apenas oferecem uma visão sobre experiências de saúde mental, mas também abrem caminhos para abordagens terapêuticas inovadoras, usando o poder da narrativa e da imersão para criar empatia e compreensão.

GRIS” é um jogo que representa visualmente temas de dor, perda e superação. Através de sua bela arte, música envolvente e mecânicas de jogo simbólicas, os jogadores embarcam em uma jornada emocional com a protagonista, explorando sua experiência psicológica de lidar com o trauma. “GRIS” demonstra como os jogos podem ser usados para expressar e processar emoções complexas, oferecendo aos jogadores uma forma de empatia e compreensão que transcende a comunicação verbal.

Por outro lado, “Hellblade: Senua’s Sacrifice” aborda a psicose e a esquizofrenia com uma autenticidade raramente vista em mídias digitais. O jogo foi desenvolvido em colaboração com neurocientistas e pessoas que vivenciam essas condições, garantindo uma representação precisa e respeitosa. Através da experiência de Senua, uma guerreira celta em uma missão marcada por visões e vozes, os jogadores ganham insights sobre a realidade daqueles que vivem com essas condições mentais. “Hellblade” utiliza áudio binaural para simular experiências auditivas de psicose, aumentando a imersão e a compreensão dos jogadores sobre a condição.

Leia também: IA na Educação: Uma Nova Era de Aprendizado e Inovação

Inclusão Social e Empatia

Os jogos são exemplos poderosos de como os jogos digitais podem ser utilizados como plataformas eficazes para promover a inclusão social e a empatia. Ao vivenciar diferentes realidades, os jogadores desenvolvem uma maior compreensão e respeito pelas experiências de saúde mental, contribuindo para a redução do estigma e promovendo discussões mais abertas e informadas sobre o tema.

Essa abordagem inovadora da saúde mental nos jogos digitais mostra o potencial dos jogos não apenas como entretenimento, mas como ferramentas significativas para a educação emocional e psicológica. Eles oferecem um espaço seguro para explorar e entender as complexidades da mente humana, enquanto também fornecem uma experiência cativante e envolvente.

Aprendizado Interativo e Cultural Através dos Jogos

Jogos como “Never Alone” (Kisima Inŋitchuŋa) e “Fate of the World” exemplificam como os jogos digitais podem ser utilizados para promover o aprendizado interativo e cultural, além de oferecerem insights sobre questões globais cruciais como o desenvolvimento sustentável.

Never Alone” é uma plataforma de aventura que explora a rica cultura dos povos indígenas Iñupiat do Alasca. Desenvolvido com anciãos, contadores de histórias Iñupiat, o jogo compartilha tradições e valores em um formato interativo. Ao controlar Nuna e sua raposa, jogadores vivenciam fábulas e sobrevivem a desafios. “Never Alone” é uma prova poderosa de como os jogos podem ser usados para preservar e disseminar culturas, ensinando ao mesmo tempo valores universais de cooperação, respeito pela natureza e a importância das tradições.

Por outro lado, “Fate of the World” é um jogo de estratégia que desafia os jogadores a gerenciar recursos globais e tomar decisões políticas que afetarão o futuro do planeta. Os jogadores enfrentam cenários baseados em dados científicos reais, lidando com questões como mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável e crises sociais. Por meio de suas mecânicas de jogo, “Fate of the World” coloca os jogadores no centro de dilemas globais, forçando-os a ponderar as implicações de suas escolhas sobre a economia global, a saúde ambiental e o bem-estar das populações. O jogo demonstra o poder educativo dos jogos, engajando jogadores em questões complexas e estimulando o pensamento crítico sobre soluções reais para problemas do mundo.

Aprendizado Profundo Imersivos e Interativos

Os jogos demonstram o potencial dos jogos digitais como plataformas de aprendizado profundamente imersivas e interativas. Eles educam, despertam curiosidade e interesse em temas cruciais, oferecendo uma nova forma de engajamento com cultura, história e desafios globais, enriquecendo a experiência do jogador. Ao fazer isso, “Never Alone” e “Fate of the World” destacam a capacidade dos jogos de ir além do entretenimento, servindo como ferramentas educacionais valiosas que podem complementar métodos de ensino tradicionais e inspirar mudanças positivas.

Jogos Como Plataformas de Inclusão Social e Empatia

Um exemplo notável de como os jogos digitais promovem a inclusão social e a empatia é “Plasticity“. Este jogo aborda a questão da poluição plástica e seu impacto devastador nos oceanos, incentivando os jogadores a refletir sobre as consequências de suas ações no meio ambiente e na vida marinha. “Plasticity” é uma aventura emocionante que desafia os jogadores a fazer escolhas que podem ajudar a salvar o planeta de uma crise ambiental, promovendo ao mesmo tempo uma mensagem de responsabilidade e esperança.

Plasticity” se destaca por sua abordagem única à narrativa, onde as decisões dos jogadores têm impactos visíveis no mundo do jogo.

A interatividade do jogo torna a experiência mais pessoal e envolvente. Isso destaca seu papel não apenas como entretenimento, mas também como uma ferramenta educacional poderosa.

Ela ensina os jogadores sobre a importância da sustentabilidade, incentivando-os a refletir sobre como suas ações cotidianas impactam o mundo ao seu redor, promovendo conscientização.

Plasticity” e outros jogos mostram como os digitais transcendem entretenimento para conscientização e mudança social. Eles permitem vivenciar realidades, promovendo respeito, empatia e uma sociedade inclusiva.

Muitos jogos abordam temas sociais, culturais e ambientais, inspirando reflexão e conscientização sobre o impacto das ações no mundo. Eles provocam discussões, inspiram empatia e promovem inclusão.

Você pode gostar: Super Bowl e Copilot: Os 30s da IA com a Microsoft na Liga NFL

Valorant: Uma Jornada Compartilhada Entre Pais e Filhos

Confesso, no início, eu não entendia muito bem por que meu filho passava tantas horas em frente ao computador, jogando. Como muitos pais, tinha minhas preocupações: será que isso é produtivo? E então veio a pandemia, e com ela, as opções de lazer ficaram limitadas. Comecei a entender que aquele mundo virtual era mais do que um passatempo; era uma paixão, uma comunidade e, para meu filho, um caminho profissional.

No começo, era difícil ver além do estereótipo do “tempo gasto na frente da tela“, mas ao observar mais de perto, percebi o quanto Valorant oferecia. Não era apenas sobre atirar e ganhar partidas; era sobre estratégia, trabalho em equipe, comunicação eficaz e, surpreendentemente, aprendizado. Meu filho não estava apenas jogando; ele estava desenvolvendo habilidades valiosas para a vida.

Com o tempo, minha preocupação deu lugar ao apoio. Ver meu filho tão dedicado, tão engajado em aperfeiçoar suas habilidades e trabalhar com sua equipe, me fez perceber o valor desse caminho. Quando ele decidiu seguir uma carreira profissional em Valorant, eu não hesitei em apoiá-lo. Afinal, o apoio familiar é fundamental, especialmente em um campo tão competitivo e em constante evolução como os eSports.

Reflexão

Para os pais que estão nessa jornada, minha mensagem é: procurem entender e dialogar. O mundo dos games é vasto e, sim, pode ser incrivelmente positivo. Ele oferece uma comunidade, um senso de pertencimento e oportunidades reais de carreira. Vejo o sucesso do meu filho, sua evolução constante, não só como sua conquista, mas nossa vitória, celebrando nosso entendimento e apoio mútuo..

Valorant e os eSports podem ser mais do que um hobby; podem ser uma paixão, um caminho para o desenvolvimento pessoal e até uma carreira profissional. E para os jovens que se aventuram nesse mundo, ter o apoio da família pode fazer toda a diferença. Como pais, nosso papel é orientar, apoiar e, quem sabe, aprender um pouco sobre esse universo ao lado deles. 

Valorant: Transformando Jogadores em Profissionais e os Benefícios Envolvidos

Valorant, o jogo de tiro tático em primeira pessoa da Riot Games, tem se destacado não apenas como uma plataforma de entretenimento, mas como um campo fértil para o desenvolvimento profissional e pessoal de jogadores ao redor do mundo. A história do meu filho, um jogador profissional de Valorant, serve como um exemplo inspirador das oportunidades e benefícios que o cenário competitivo de eSports pode oferecer.

Desenvolvimento de Habilidades e Disciplina

A jornada para se tornar um profissional em Valorant exige mais do que apenas habilidade no jogo. Envolve o desenvolvimento de uma ampla gama de habilidades transferíveis, incluindo trabalho em equipe, comunicação eficaz, pensamento estratégico e tomada de decisão sob pressão. Para jogadores como o meu filho, competir em um nível profissional aprimora essas habilidades, preparando-os não apenas para o sucesso nos eSports, mas também em futuros empreendimentos profissionais fora do mundo dos jogos.

Oportunidades de Carreira e Educação

O cenário profissional de Valorant abre portas para uma variedade de oportunidades de carreira, não apenas como jogador, mas também em áreas relacionadas, como coaching, análise de jogos, marketing de eSports e gestão de eventos. Além disso, muitas organizações e universidades agora reconhecem o valor dos eSports, oferecendo bolsas de estudo para jogadores talentosos e programas dedicados ao estudo dos eSports, proporcionando uma nova via para a educação superior e o desenvolvimento de carreira.

Saúde Mental e Bem-Estar

O ambiente dos eSports, apesar de intenso, traz benefícios à saúde mental, como propósito e comunidade. Jogar profissionalmente oferece realização e apoio estruturado. Para meu filho, estar em um time de Valorant significa mais que competir; é ter suporte completo, incluindo coaching e aconselhamento, essencial para o bem-estar mental.

Construção de uma Comunidade e Rede de Suporte

O aspecto comunitário dos eSports é uma das suas maiores forças. Jogadores profissionais, como o meu filho, tornam-se parte de uma comunidade global, conectando-se com colegas, fãs e entusiastas de jogos de todo o mundo. Essas conexões podem oferecer suporte emocional, oportunidades de networking e amizades duradouras, enriquecendo a experiência do jogador além da competição.

Reconhecimento e Impacto Global

Por fim, jogar Valorant em um nível profissional oferece uma plataforma para o reconhecimento global. Para meu filho, significa a oportunidade de impactar o mundo dos eSports, influenciando o jogo, inspirando futuros jogadores e tornando-se um embaixador de suas virtudes.

Além dos Jogos: Despertando Potenciais com a História de Gillian Lynne

Além dos Jogos: Despertando Potenciais com a História de Gillian Lynne
Imagem criada por @nandagomesai com o DALLE3 (DALLE3/Reprodução)

Há cerca de seis meses, assisti a um vídeo que abriu meus olhos de uma maneira que nunca imaginei possível. Era a história de Gillian Lynne, contada por Ken Robinson, que desafiava a visão tradicional das escolas sobre o sucesso e o talento. Compartilhei essa revelação no grupo de pais da escola do meu filho, pois refletia as minhas preocupações com as dificuldades dele em se encaixar nos padrões convencionais de educação, marcados por altas notas e reconhecimento acadêmico. Meu filho, há algum tempo, tem sentido-se deslocado por não se destacar como seus colegas. Foi então que encontrou seu verdadeiro chamado nos jogos digitais, especificamente em Valorant, longe dos olhares compreensivos de seus antigos amigos.

Repensando Atitudes

Essa jornada me fez repensar minhas próprias atitudes e o apoio que ofereci aos seus sonhos. Lembro-me de um momento em que ele quis ser jogador de futebol, e nós, seus pais, não o apoiamos, presos à nossa própria visão de sucesso. Foi um erro que prometi a mim mesma não repetir. Ao ver Gillian Lynne se transformar de uma criança considerada problemática para uma dançarina renomada, percebi o valor de apoiar e nutrir as paixões únicas de nossos filhos, permitindo-lhes trilhar seu próprio caminho para o sucesso.

Peço aos pais que mantenham a mente aberta e coração generoso, para que reconheçam e celebrem os dons únicos de cada criança. A história ressalta a necessidade de sistemas educacionais e ambientes familiares que compreendam e apoiem as paixões e talentos individuais, em vez de impor padrões. Ela nos inspira a refletir sobre como apoiar as futuras gerações na exploração e desenvolvimento de seus talentos, seja em jogos digitais, artes, esportes ou qualquer área.

“Encorajo você a assistir este vídeo transformador e refletir sobre o impacto do apoio às paixões individuais em nossas vidas.”

Créditos Vídeo Ted: As Escolas estão Matando a Criatividade?

Conclusão: A Jornada dos Jogos Digitais e o Papel da Família

Neste artigo, mergulhamos no universo dos jogos digitais, de Foldit a Valorant, revelando sua essência além do entretenimento: poderosas ferramentas para educação, inclusão e crescimento pessoal.

Descobrimos que “Walden, a Game”, “Eco”, “GRIS”, e “Hellblade” são mais que jogos; são mestres silenciosos sobre sustentabilidade, saúde mental, empatia e compreensão.

Reflexão sobre jogos digitais nos mostra uma transformação social e científica profunda. Como meu filho com Valorant (apesar de ter apenas 16 anos), e Gillian Lynne na dança, encontram suas vocações. Estes exemplos iluminam a crítica necessidade de apreciar e nutrir talentos individuais em ambientes educacionais e familiares, encorajando cada um a seguir sua paixão única.

Compartilhe suas experiências e reflexões nos comentários: como podemos, juntos, inspirar e apoiar a próxima geração a alcançar seu potencial pleno?

Portal de insights:

Site American Scientist | Nos bastidores da Foldit, pioneira na gamificação científica

Site Nintendoblast | Hellblade: Senua’s Sacrifice (Multi) e a representação de transtornos mentais em jogos

Site Linkedin | TECNOLOGIAS QUE PODEM SALVAR O MUNDO

Site Dancers Guide Ghost | Gillian não está doente – ela é dançarina. Leve-a para uma escola de dança

Site Valorant

Picture of Nanda Gomes AI
Nanda Gomes AI
Empreendedora no Mercado Digital. Formada em Marketing, pós-graduada em Gastronomia Funcional e Longevidade, Engenharia de Prompt e cursando MBA em Inteligência Artificial para Negócios pela Faculdade Exame.
Gostou do conteúdo? Enriqueça sua rede: compartilhe este conhecimento!
Clique nos ícones abaixo e faça a diferença na comunidade: